/, Logística, Softwares/Saiba como funciona o controle de processos industriais

Saiba como funciona o controle de processos industriais

A tecnologia está aí para trazer praticidade e rapidez em todos os processos.

Imagine as portas de um shopping abrindo e fechando manualmente. E o acender e apagar das luzes das cidades num processo manual, dá para imaginar?

Por não prestarmos atenção, não percebemos o quanto a automação faz parte do nosso dia a dia.

E a constante necessidade de mais produção e maior produtividade fez e faz com que a automação esteja presente em vários setores e áreas, principalmente na indústria.

A automação industrial permite que, por meio de processos controlados, seja possível produzir com maior rapidez e precisão, quando comparado ao trabalho feito por uma pessoa.

Mas, como são aplicadas as técnicas para o controle e otimização de processos industriais? Saiba mais lendo nosso post.

O que é automação industrial?

Para falarmos dos controles de processo, vamos primeiramente resumir o que é automação industrial para que você entenda melhor esse mecanismo.

A automação industrial consiste na utilização de modernas tecnologias para agilizar o trabalho antes feito por uma pessoa, manualmente.

E isso se dá por meio de poderosas máquinas autônomas, moderníssimos softwares e contribui significativamente na modernização e produtividade dos processos industriais e comerciais.

É preciso ter atenção para não confundir automação industrial com a mecanização.

Na automação a atividade só acontece porque máquinas ou sistemas são controlados automaticamente, ou seja, máquinas e homens podem trabalhar juntos, gerando um maior resultado e melhor qualidade ao processo e segurança ao trabalhador. Na mecanização acontece simplesmente a troca do homem pela máquina.

Para você entender melhor como funciona o controle de processos industriais, é necessário compreender os conceitos de sensores, unidade de controle e atuadores.

Sensores

Os sensores têm seu papel na automação em converter grandezas físicas em sinais elétricos. Em um robô, por exemplo, os sensores servem para controlar a velocidade, localizar peças e até evitar impacto com outros objetos.

Existem inúmeros tipos de sensores, podendo ser classificados como externos ou internos, ativos ou passivos e até mesmo de acordo com a sua função.

Atuadores

Os atuadores são componentes que convertem a energia que recebem, seja elétrica, hidráulica ou pneumática, em energia mecânica.

Quando falamos em energia mecânica estamos falando de movimento. Ou seja, os atuadores têm como função transformar a energia em movimento.

Unidade de controle

A unidade de controle tem, assim como o nome já sugere, a função de controlar e monitorar os parâmetros requeridos para as diferentes atividades automatizadas.

A unidade de controle é normalmente chamada de cérebro da máquina, já que se comunica com as diferentes áreas e toma as decisões.

O que é um sistema automatizado?

Chamamos de sistema automatizado quando o controlador, sensores e atuadores passam a funcionar em conjunto.

Ou seja, um sistema automatizado é aquele em que o controlador toma as decisões baseada em dados dos sensores.

Para um robô se mexer, por exemplo, o controlador de movimento, utilizando dados dos sensores, comandará o atuador responsável por essa tarefa.

Normalmente, o processo de automação é visto como um processo cíclico.

Se há a falha de um desses componentes, o sistema inteiro irá ter problemas, já que um depende diretamente do outro.

Quer saber mais sobre os diferentes tipos de sensores? Leia em nosso post!

(Imagens: divulgação)


2018-10-05T11:51:22+00:0030/08/2018|Industria, Logística, Softwares|