//SAS e SaaS: qual é a diferença?

SAS e SaaS: qual é a diferença?

Para muita gente, pode parecer a mesma coisa. Mas na verdade, existe uma diferença entre SAS e SaaS. Enquanto um se refere a uma empresa e os softwares produzidos por ela, o outro é um termo referente a uma modalidade de uso de aplicativos.

Complicado? A gente explica neste artigo. Continue a leitura para saber mais!

SAS, os aplicativos de análise estatística

A empresa SAS recebe esse nome por ser um acrônimo para Statistical Analysis System. Surgida na Carolina do Norte, Estados Unidos, a empresa é uma das pioneiras em suporte à gestão de negócios com softwares.

Além da empresa, o acrônimo também se refere ao seu produto mais conhecido, uma série de aplicativos que se integram e oferecem funções como análise estatística, recuperação de dados, gerenciamento de arquivos, acesso a bancos de dados e geração de relatórios e gráficos.

Uma das característica mais interessantes da utilização do SAS como aplicação de gerenciamento de registros é a possibilidade de acessar bases de dados mesmo em formatos descontinuados no mercado.

As utilidades por trás do SAS

A possibilidade de acessar esses dados em formatos obsoletos se dá através do SAS/Access, um dos diversos módulos disponíveis.

Entre as ferramentas do sistema estão o Base SAS, que tem as funções mais importantes para o mercado e é essencial para o uso dos demais módulos. Outras opções incluem o SAS/QC, que aprimora a qualidade estatística, e o SAS/ETS, que acrescenta ferramentas de econometria.

SaaS, o modelo de softwares como serviços

Do outro lado da dúvida temos o SaaS, sigla para Software as a Service, ou Software como Serviço.

Trata-se de um modelo de negócios para o oferecimento de aplicativos que aproxima a contratação com a de uma prestação de serviço ao invés de uma venda de um produto.

Nesse modelo, o fornecedor se responsabiliza pela disponibilização do serviço, garantindo a conectividade, os servidores necessários e tomando os cuidados necessários com a segurança da informação. O contratante faz uso do aplicativo pela internet e paga pelo serviço como assinatura.

Porque adotar o SaaS?

Porque adotar o SaaS

Esse modelo é vantajoso para ambos os lados. Por um lado, o contratante não precisa se preocupar com os gastos súbitos com as instalações físicas necessárias para rodar os aplicativos. Além disso, não fica preso a uma versão obsoleta do software, pois o fornecedor permanece atualizando o produto.

Outra vantagem é referente a um ganho da confiança do contratante. Os servidores estarão dentro da empresa oferecendo o serviço, o que torna a correção de qualquer problema mais ágil e prática.

Com relação ao modelo de cobranças, existem alternativas com valores fixos relacionadas ao número de licenças contratadas ou proporcional ao uso.

Um outro modelo, mais comum em produtos de utilização menos especializada, é o modelo Freemium, em que se paga para utilizar funcionalidades extras. Um exemplo disso é o Gmail, um serviço de e-mail gratuito que oferece um espaço maior a quem assina o serviço.

Eficiência no Home Office e menores gastos

O SaaS também permite a mobilização da força de trabalho, uma vez que só o que é preciso para acessar os softwares de trabalho é uma conexão com a internet.

A utilização do SaaS no varejo se torna cada vez mais ampla, em grande parte devido às vantagens relativas a uma redução do espaço ocupado pela operação de dados do comércio e o gasto menor com hardware.

Essas vantagens tornam o SaaS uma alternativa segura e barata para os varejistas que precisam fazer uso de aplicativos especializados.

Onde SAS e SaaS se conectam

Se o SAS é um software e o SaaS é um modelo de oferecimento de aplicativos, então existe a possibilidade do primeira ser oferecido através do segundo? A resposta é sim.

O SAS é compatível com uma oferta de serviço online sem dificuldades. Na verdade, existe uma grande vantagem nesse uso, que é a certeza de que o armazenamento de dados será realizado de forma correta na sua empresa.

Imagine, por exemplo, que seu armazenamento comece a lotar. Ao invés de ter que manter-se preocupado com o momento correto de comprar e instalar novos servidores na estrutura física da sua empresa, basta uma ligação para o fornecedor para assinar um pacote maior de dedicação na nuvem.

E então, ficou interessado em automatizar seus processos com aplicativos através do SaaS? Ou tem interesse no uso do SAS como ferramenta no seu negócio? Que tal conversar com nossos especialistas sobre a implementação dessas ferramentas?

(imagens: divulgação)


2018-09-28T10:21:36+00:0029/05/2018|Softwares|